Seguidores

segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

O Triste Fim de Policarmo Quaresma



Vocês já ouviram falar nesse livro?
O Triste Fim de Policarpo Quaresma é um livro de Lima Barreto, da época do Modernismo, no final do século XIX.
Policarpo, protagonista do livro, é um patriota fervoroso, estudioso das tradições brasileiras, dos aspectos físicos e sociais do nosso país. Por ser patriota demais, tem determinadas atitudes que as pessoas consideram loucas (como pedir para o Governo que colocasse como língua oficial do nosso país o tupi!!).
Enfim, nosso personagem tem atitudes e projetos que são impossíveis de serem realizados no país em que vivemos.
O livro traz uma história maravilhosa, na qual podemos encontrar o amor pela língua, pela nação, o interesse dos políticos em ganhar dinheiro (e não ajudar a população), podemos entender a geografia do Brasil, o momento histórico que vivenciamos...
O livro é, realmente, único na Literatura Brasileira e, em 2011, completa 100 anos de sua primeira edição!!

Que tal conhecermos? Vá à biblioteca da sua escola ou livraria e sebos... É uma oportunidade excelente de se deliciar com a história de Policarpo Quaresma!!Aaah!! E para os que gostam, há o filme também!!

Não deixem de ler (ou ver)!! rsrs...

sábado, 26 de fevereiro de 2011

Eles são centenários!!


É isso mesmo! Eles são centenários!
Esse ano, na Literatura Mundial, temos muito o que comemorar!
Cada escritor da foto acima completaria CEM, eu disse CEM anos!
Uns bastante conhecidos, outros nem tanto, mas vale lembrar, afinal de contas, são eles que deram os primeiros passos para que hoje tenhamos uma variedade de gêneros para nos deliciarmos em ler!

Esses da foto são Tenesse Williams (autor de contos e peças teatrais - mestre da dramaturgia), Elisabeth Bishop (uma das mais importantes poetas do século XX, e morou muitos anos aqui no Brasil!), Ernesto Sábato (escritor argentino, autor de A Resistência), a romancista Annie M.G. Schimdt (na categoria infanto-juvenil), o mestre da História em Quadrinhos - Gardner Fox, o poeta e ensaísta Czeslaw Milosz (e ele foi Nobel em 1980!), o romancista e historiador francês Henri Troyat, o inglês William Goldin (também Nobel, em 1983) e, terminando a lista, o romancista egípcio Naguib Mahfouz (Nobel em 1988).

É isso aí! Fazer 100 anos e ser lembrado com festa, tem que ser muuuuito bom!! rsrs...

Abraços e até a próxima!

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

Preconceito Linguístico!


Você sabia que as pessoas sofrem preconceito pela maneira que falam? Isso mesmo! O nome desse tipo de preconceito é o Preconceito linguístico.
O falar das pessoas é algo muito estudado por professores de língua portuguesa e esses professores descobriram que a forma de chiar o "S" no fim das palavras ou falar um pouco diferente do que costumamos ouvir faz que pessoas sejam excluídas de determinados grupos.
Às vezes, o que faz uma pessoas falar diferente de outra se deve ao fato de morarem em lugares diferentes, com culturas diferentes (cearenses falam diferente dos paulistas e dos gaúchos); a idade entre os falantes (nossos avós não falam do mesmo jeito que nós); a condição social (pessoas com maior condição financeira podem falar diferente das que não tem dinheiro!), enfim, são muitas as causas que modificam nossa forma de se expressar.

Para você entender melhor, veja o vídeo abaixo!

video

E então? Entendeu um pouquinho mais sobre o tema?
Esperamos que sim!! Voltaremos a falar dele inúmeras vezes!!

"Inté..." rsrs...

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Para gostar de ler!

Olá galerinha!!
O que você vai ler agora é um texto desse carinha aí, Luís Fernando Veríssimo, um excelente cronista! O nome do texto é: Desabafo de um bom marido.
Espero que façam uma boa leitura!

Minha esposa e eu sempre andamos de mãos dadas. Se eu soltar, ela vai às compras. Ela tem um liquidificador elétrico, uma torradeira elétrica, e uma máquina de fazer pão elétrica. Então ela disse: ‘Nós temos muitos aparelhos, mas não temos lugar pra sentar’. Daí, comprei pra ela uma cadeira elétrica.

Eu me casei com a ‘Sra. Certa’. Só não sabia que o primeiro nome dela era ‘Sempre’. Já faz 18 meses que não falo com minha esposa. É que não gosto de interrompê-la. Mas tenho que admitir, a nossa última briga foi culpa minha. Ela perguntou: ‘O que tem na TV?’ E eu disse ‘Poeira’. No começo Deus criou o mundo e descansou. Então, Ele criou o homem e descansou. Depois, criou a mulher. Desde então, nem Deus, nem o homem, nem o Mundo tiveram mais descanso.

Quando o nosso cortador de grama quebrou, minha mulher ficava sempre me dando a entender que eu deveria consertá-lo. Mas eu sempre acabava tendo outra coisa para cuidar antes, o caminhão, o carro, a pesca, sempre alguma coisa mais importante para mim.
Finalmente ela pensou num jeito esperto de me convencer. Certo dia, ao chegar em casa, encontrei-a sentada na grama alta, ocupada em podá-la com uma tesourinha de costura. Eu olhei em silêncio por um tempo, me emocionei bastante e depois entrei em casa. Em alguns minutos eu voltei com uma escova de dentes e lhe entreguei.

‘- Quando você terminar de cortar a grama,’ eu disse, ‘você pode também varrer a calçada.’

Depois disso não me lembro de mais nada. Os médicos dizem que eu voltarei a andar, mas mancarei pelo resto da vida.

O casamento é uma relação entre duas pessoas na qual uma está sempre certa e a outra é o marido…